António Marcos leva ao público músicas que marcaram seu percurso

0
51

António Marcos, ícone da música moçambicana, actua amanhã, a partir das 18h30, no palco da Fundação Fernando Leite Couto. 

Com o espectáculo, o músico, promotor da marrabenta e danças tradicionais de Moçambique, pretende deixar reviver as suas músicas mais simbólicas, as que fizeram e marcaram sua carreira musical, enquanto músico moçambicano, de referência a nível nacional e internacional.

António Marcos, que nasceu em Xiconela, na província de Gaza, apaixonado pela sua cultura, ficou conhecido por compor e interpretar músicas, sempre na sua língua materna, o changana.

“Quero manter a marrabenta porque a marrabenta é aquilo que me identifica. Não só a mim. Identifica também Moçambique”, conta António Marcos, em entrevista ao DW Notícias.

Em 1970, grava seu primeiro disco. Seu primeiro concerto foi na África do Sul, e a seguir participou do festival Suazi, na Suazilândia.

Avança sua carreira musical, em 2005, com sua integração no Projecto Mabulu, um grupo musical criado em 1999, que juntava músicos de distintas gerações e abrangia estilos diferentes, da marrabenta ao rap. 

Depois desta experiência, nasce “Maengane”, o êxito, música de grande sucesso, que marcou e continua a marcar gerações. 

António Marcos, a quem pertencem as músicas “Mnhinheto”, “Malhanguene”, “A loku uni randza”, “Tautaniteka” e outras, não só conduziu a marrabenta às várias províncias do país, como também actuou em vários palcos internacionais. 

Actualmente, o músico desafia- se e se une aos músicos emergentes, a título de exemplo, é a sua participação na música “Buya Hi Tlanga”, de Dj AD, uma mistura do gênero amapiano e marrabenta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here