Eduardo Quive e Lúcia Vicente vencem Residência Literária Lisboa-Maputo 2022

0
123

O escritor moçambicano, Eduardo Quive, e a escritora portuguesa, Lúcia Vicente vencem a edição deste ano do programa de intercâmbio literário Lisboa-Maputo 2022.

A iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa e do Camões- Instituto da Cooperação e da Língua pretende manter Eduardo Quive em residência em Lisboa, Portugal, de 25 de Agosto a 25 de Setembro, e Lúcia Vicente, em Maputo, Moçambique, de 1 a 31 de Outubro, com vista a desenvolverem os seus projectos de criação literária.

As propostas de trabalhos de Eduardo Quive e Lúcia Vicente foram seleccionadas pelo júri do concurso, nomeadamente Maria Loureiro, João Pignatelli e Carlos Carvalho por estas se enquadrarem melhor no objectivo do programa de intercâmbio literário.

O programa de incentivo à criação literária e aposta na internacionalização da cultura, criado ao abrigo do protocolo celebrado entre a Câmara Municipal de Lisboa e o Camões- Centro Cultural Português em Maputo, destina-se a escritores de nacionalidade moçambicana e portuguesa com obra publicada e que tenham o desejo de desenvolver projectos de criação literária.

Eduardo Quive, com psedónimos de Cruz Salazar, Xiguiana da Luz e Billy Silva, é jornalista, escritor, fundador do movimento Literário Kuphaluxa e produtor cultural com experiência em imprensa, televisão e multimédia. Actualmente, é editor da revista digital “Literatas”.

Lúcia Vicente criou, juntamente com amigos, o grupo feminista UPI (Mulheres Unidas Pela Igualdade) e dedicou-se  ao activismo feminista em adolescente. Em 2018 publica o seu primeiro livro feminista  para crianças, intitulado “Portuguesas com M-grande”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here