Kuvaninga e Nkaringanarte abrem o “Nó da Gaveta” para público infanto-juvenil

0
193
Nkaringanarte lança concurso literário “Nó da Gaveta” para público infanto-juvenil

Abriu, ontem (18.08), o Concurso Literário Nó da Gaveta. A iniciativa da Associação Cultural Nkaringanarte, em parceria com a Kuvaninga cartão d’arte, conta com o financiamento do PROCULTURA – Promoção do emprego nas atividades seguradoras de rendimento no sector cultural, nos PALOP e em Timor-Leste, financiado pela União Europeia, co-financiado e gerido pelo Camões I.P., e co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, e pretende premiar e publicar três obras autênticas no universo da literatura infanto-juvenil.

Trata-se de um prémio de carácter nacional, que abrange todas as idades, desde que se trate de um autor moçambicano ou residente em Moçambique sem nenhum livro publicado até à data limite de submissão de candidatura, ou seja, 20 de Setembro.

O concurso distingue três trabalhos inéditos de ficção, sendo um no sul (Maputo, Gaza e Inhambane), outro no centro (Manica, Sofala, Tete e Zambézia) e outro ainda no norte (Nampula, Niassa e Cabo Delgado). As três obras premiadas, representando uma região do país cada, serão editadas pela Kuvaninga cartão d’arte – com recurso a capas de cartão reaproveitado – e os seus autores terão uma gratificação pecuniária de 10 mil meticais cada.

Para o efeito, o texto a concurso deve ter, no mínimo, 5 páginas em A4 e máximo de 20, respeitando a fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento entre linhas de 1.5 e enviado unicamente para o correio [email protected]

Apenas serão apreciados para efeitos do concurso os textos que tenham respeitado o prazo de entrega estabelecido no artigo 6.º do regulamento divulgado no portal Entre Aspas ou que pode ser solicitado por email supracitado.

Ademais, os textos que não pertençam ao modo narrativo infanto-juvenil serão desclassificados. Na apreciação dos textos apresentados, serão tidos em conta critérios como criatividade e inovação; qualidade literária; correção linguística; coerência e coesão discursiva.

O vencedor do concurso será, obviamente, o participante que obtiver a melhor média nas pontuações atribuídas pelos membros do júri.

A Associação Cultural NkaringanArte fica detentora dos trabalhos premiados, cujos autores cedem, a título gratuito, os respetivos direitos de utilização e, consequentemente, autorizam em regime de exclusividade, a NkaringanArte, à publicar em língua portuguesa, divulgar, utilizar, explorar e editar por conta própria a referida obra em primeira edição que terá uma tiragem de 100 exemplares, para distribuição não comercial.

As obras premiadas farão parte de oficinas de pintura e produção de livros com capas de cartão reaproveitado nas províncias de Maputo – Cidade, Sofala e Nampula, de acordo com a região do autor que será convidado para uma conversa sobre a obra durante as actividades.

Esta actividade, que pretende beneficiar 30 pessoas, conta com o apoio da Associação Literária Kulemba e a Helpo Moçambique.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here