Poetas D’Alma participa do Festival de Poesia de Lisboa

0
42

O Colectivo Poetas D’Alma participa do Festival de Poesia de Lisboa com uma performance poética envolvendo os artistas Féling Capela (Moçambique), Alena Bravo (Cuba) e Yurungai (Brasil).

O primeiro espectáculo, com duração de 30 minutos, será apresentado no dia 12 de Setembro nas redes sociais do festival.

A proposta do colectivo moçambicano é um concerto intimista e frontal que vai explorar temas autorais acompanhados de piano e mbira, em que, através da palavra, os sentimentos ganham musicalidade única ao percorrer do amor à dor, passando pelas indiferenças dos mesmos.

Esta oportunidade, no entanto, permite que Poetas D’Alma – colectivo cosmopolita com sua base em Moçambique – saia do seu casulo, torna-se libélula e voa para a cidade global.

“Estamos bastante felizes por este reconhecimento que começa a provar-se mundialmente, pois tínhamos até então o selo do maior Festival Internacional de Poesia e Artes Performativas no solo africano”, disse Féling Capela, líder do colectivo.

Apesar da situação pandémica, prosseguiu Capela, que todos vivemos, este convite sabe à glória divinal, pois “teremos a oportunidade de espalhar o nosso perfume oral e visual para o mundo através das plataformas do Festival de Poesia de Lisboa”.

Capela vê este convite como sinal inequívoco do respeito e admiração que este agrupamento vem granjeando há 17 anos.

Esta participação, também, deveu-se ao facto do Festival de Poesia de Lisboa ter acompanhado a curadoria e realização da 2ª edição do Festival Internacional de Poesia e Artes Performativas – Poetas D’alma, criado num período do auge e também de medo, trauma e desconhecimento da pandemia.

“Em 2020 fomos das poucas organizações africanas e até mundial que conseguiu realizar um festival híbrido com mais de 16 países”, sustenta Capela que acredita que muitos viram e aproveitaram aprender.

Nesta viagem virtual pelo mundo, partindo de Portugal, Poetas D’Alma pretende ser cada vez mais forte, aproveitando outros palcos para espalhar a sua luta poética: direitos humanos, paz e amor, bem como criar redes e outros públicos além-fronteiras.

De realçar que este evento não deixa de ser uma ponte para a realização da 3ª edição do Festival Internacional de Poesia e Artes Performativas – Poetas D’Alma a acontecer em Moçambique entre os dias 18 e 21 de Novembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here