A volta ao mundo de Dito Tembe

0
77

Nove volumes de Fernão Magalhães, entre poesia, romance e fotografia. Nove meses a pintar e a desenhar, entre o óleo sobre tela e tinta-da-china.

Nove dias a dormir mais do que o normal para recuperar dos nove meses anteriores de trabalho constante. É uma confluência de noves que faz o mar até esta exposição “Magalhães à volta do mundo pelo olhar moçambicano”, que pode ainda ser vista na Sala de Exposições da Escola Portuguesa de Maputo.

O título já diz muito ao que a exposição vai. É a Fernão Magalhães, o navegador português que a partir da Espanha se propôs a uma volta ao mundo. Partiram cinco naus com cerca de 250 tripulantes e apenas 18 tripulantes chegaram ao fim já com o espanhol Sebastian Delcano como capitão da nau que acabou sendo conhecida como Vitória.

Magalhães morreu a meio da viagem, mas o mérito de ter idealizado a viagem e o que a mesma significou para o mundo faz dele motivo sempre para celebrar.

A morte e todas as atribulações que caracterizaram esta viagem que durou mais de três anos (1519- 1522) – e que também vale para todas as outras – é agora contada em telas pelo artista plástico moçambicano Dito Tembe a convite do Camões – Instituto Português de Maputo. “É uma rexplicação do percurso de Magalhães”, conta Dito.

O traço do artista, habituado a pintar por inspiração própria, com quadros que nos ensinaram sobretudo a pensar a mulher e a mulher dentro do social, resistiu a uma exposição cujo tema parecia impor caminhos. Acabaram por lhe sair 40 obras que se subdividem em 20 desenhos à tinta-da-china sobre papel e 20 quadros a óleo sobre tela. Foi o tema que se impôs, mas também deixou-se levar pelas ondas do mar-tela. “A tela muitas vezes sugere o desenho”, conta. Esta exposição que – como já dissemos – acaba por ser uma rexplicação do percurso de Magalhães e ainda mais importante por estar exposta numa instituição de ensino, a componente didáctica é forte. Antes da exposição, houve um workshop também a olhar Fernão Magalhães, com alunos da Escola Portuguesa cujos quadros também podem ser vistos nesta exposição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here