O percurso das nossas sonoridades em livro

0
84

Marco Roque de Freitas lança o livro “A Construção Sonora de Moçambique”, no dia 15 de Abril, numa transmissão online que será moderada por Nataniel Ngomane, professor de literatura na Universidade Eduardo Mondlane e Presidente do Fundo Bibliográfico de Língua Portuguesa.

Esta obra sai sob chancela da Kulungwana – Associação para o Desenvolvimento Cultural, será apresentado por José Capão (Director Kapicua – Coordenação Editorial), o autor, João Soeiro de Carvalho (Professor na Universidade Nova de Lisboa), Hortêncio Langa (Músico e Compositor) e Edson Uthui (Investigador e Coordenador do Sector de Música da Direcção da Cultura da UEM).

O livro resulta da tese de doutoramento de Marco Roque de Freitas, que no mestrado produziu a tese “Podem chamar-lhe loucura, mas achamos que é cultura. Música e a performance da sexualidade numa discoteca em Lisboa”.

De acordo com a nota de imprensa, “A Construção Sonora de Moçambique” aborda o papel das práticas expressivas, designadamente da música, na “construção sonora de uma nação” num contexto pós-colonial – a República de Moçambique – entre 1974 e 1994.

O autor parte de três terrenos interligados: política cultural, radiodifusão e indústrias da música.  No processo de pesquisa, Marco Roque de Freitas realizou entrevistas, trabalhou com monografias, documentos audiovisuais e artigos de jornais.

De igual modo, o autor, explora o modo como um conjunto de “mudanças” – políticas, culturais e musicais – se coadjuvaram no processo de criação dos valores sonoros de uma nação, sem esquecer o papel de diferentes intervenientes – políticos, decisores culturais, jornalistas, músicos, produtores – na participação e reacção a essas mesmas mudanças.

“A Construção Sonora de Moçambique” é uma das publicações da Kulungwana e foi produzido com apoio de: Inet – Instituto de Etnomusicologia (Portugal), FCT- Fundação para a Ciência e a Tecnologia (Portugal), NOVA FCSH – Faculdade se Ciências Sociais da Universidade NOVA de Lisboa (Portugal) e a Embaixada da Noruega (Moçambique).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here