Jeremias Francisco Jeremias, Daúde Amade e Baptista Américo vencem Prémio Gala-Gala de Poesia 2020

0
449

Candidataram-se ao Prémio Gala-Gala de Poesia 2020 um total de 91 concorrentes, de quase todo o país. O tema escolhido, “Gala-Gala”, não poderia ser mais cativante e ao mesmo tempo difícil para a elaboração de um poema. No entanto, na motivação parecem ter maningue ajudado as conotações iniciáticas deste réptil, também conhecido entre nós como gala-gala hi ta passa, que habita a infância da maioria dos moçambicanos como companheiro de brincadeiras, jogos e de inúmeros pavores.

Deste modo, centrando-se sobretudo no carácter poético, no lirismo e na imagística, o júri deliberou por unanimidade as seguintes distinções:

1º Premiado: “O menino e o gala-gala”, de Jeremias Francisco Jeremias (Ndjira Proença), louvado pela poeticidade do texto e contenção em semântica, ou seja, pelo significado atribuído às palavras;

2º Premiado: “O animal”, de Daúde Amade (Davi Mateus), texto em prosa-poética linguisticamente correcto e profundo em imagens representadas;

3º Premiado: “Cais em matéria viva”, de Baptista Américo (Eba da Graça Emerson), texto rico em metáforas e mimese, com recurso a imagens sugestivas.

O júri decidiu ainda atribuir uma menção honrosa ao texto “Quero-te mulher réptil”, de Miguel Natha (Maíta Mbizi), que, apesar do menor carácter poético expresso e do excesso na linguagem rebuscada, afigura-se como prometedora aposta futura na prosa. 

Maputo, 10 de Dezembro de 2020

O Júri, M. P. Bonde, Sangare Okapi e Matteo Angius.

Artigo anteriorWhisky velho
Próximo artigoPé da letra
A plataforma Mbenga: Artes e Reflexões têm mais de quatro anos no mercado. Produz conteúdos jornalísticos (notícias, entrevistas, reportagens, crónicas, críticas) e literários. Concebe e fornece conteúdos para revistas institucionais e presta serviços de assessoria de imprensa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here