Poemas de Castílio Nhansue

0
69
Castílio Nhansue
Castílio Nhansue

Textos de Castílio Nhansue

COLHO A EPIFANIA

tempero as ideias,
cozinho os versos
e sirvo o poema

E PORQUE O DIA SE OPÕE

leio a noite
antes do dia acordar
o silêncio caliginoso,
as estrelas
e a lua,
[quando desfilam a sua classe]
revelando o poeta que em mim reside

Desenho de Joaneth
Desenho de Joaneth

SERÁ PECADO DE NATUREZA

quando os pássaros
se envolvem com as frutas
e abduzem as suas sementes?
Será pecado quando
engravidam a terra
e geram rebentos
que não voam
mas que, quando
crescidos, os seus
braços abrigam
e alimentam
outros pássaros?

ENTRE TRAGOS E VOLUTAS

de fumaça ao sabor
de adrenalina e medo,
à saliva que se perde
no vapor do beijo afogueado,
aos olhos rasgados-purpúreos
anuncia-se a elevação d’alma
à uma tranquila tempestade
no intercurso com a erva
da boca proibida de Mafalala

***

Castílio Manuel Maurício Nhansue, nascido e domiciliado em Maputo (Moçambique), é graduado em Ensino de Português pela UEM, professor, poeta (emergente) e rapper. Tem alguns poemas publicados em Mallarmargens (uma revista electrónica estrangeira) e anseia publicar uma obra de poemas líricos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here