Texto de Ricardo Santos

0
120
Ricardo Santos
Ricardo Santos

Texto de Ricardo Santos

Não podemos fugir do nosso destino. E isto é uma prisão. Achamos que somos livres e que escolhemos ser e estar e seguir, mas não somos, não estamos nem escolhemos. Seguimos sempre o mesmo caminho, ainda que o tentemos alterar. Não podemos lutar contra aquilo que somos, porque os nossos desejos não são livres, somos escravos eternos dos nossos sentimentos. E o sentimento maior é o amor. O amor cria-se na coragem. E na coragem reside um infinito rasto de dor.

Pintura de João Timane
Pintura de João Timane

***

Nasceu em Santa Maria da Feira, Portugal, em maio de 1983. É Licenciado em Engenharia do Ambiente pela Universidade de Aveiro.
Desde muito cedo que colabora nas ações comunitárias da sua terra, principalmente enquanto elemento do Grupo de Jovens Os Samaritanos.
Trabalhou no Instituto Nacional de Estatística como Recenseador nos Censos 2011.
Foi vogal do pelouro da cultura, desporto e ambiente na Junta de Freguesia de São Miguel de Souto e Mosteirô, em Santa Maria da Feira, entre 2013 e 2017.
É bibliotecário e dinamizador cultural no Ponto de Luz, Pólo de Souto da Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira desde 2014, onde dinamiza a cultura, promovendo diversos eventos culturais, tais como: apresentações de livros, workshops, ateliers, oficinas, palestras, exposições, horas do conto, programas de formação e ensino, concertos, eventos socias, festas e romarias, feiras, espetáculos diversos.
Colaborou com outros eventos literários em Portugal.
O último projeto que organizou “#pontodeluzemcasa” foi uma partilha de arte virtual, devido à pandemia covid19, na página de facebook do Ponto de Luz.
Tem uma página onde escreve umas palermices “Rascunhos da Alma”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here