Infância roubada numa foto

0
196

imageTodo adulto diz: «quero voltar a ser criança para sempre, degustar do sabor da infância». Pois, na verdade, quando criança não tinha consciência da acepção disso, somente quando a doença da maturidade nos assola, crua e nua, sem pudor, pura, é que a saudade se instala em nós e, trás na sua companhia a nostalgia.
Uma menina síria, provavelmente de 5 anitos de vida «levantou os braços em rendição quando um fotógrafo a apontou com a lente da objectiva da sua máquina fotográfica – aquela engenhoca que desafia o relógio e guarda o tempo – para tirar-lhe uma foto e ela achou que fosse uma arma». Fiquei chocado.
Tenho saudade da minha infância, pela liberdade que tinha de contrariar as liberdades que minha mãe dava, de fugir para a praia e mergulhar meu corpo pálido, de jogar futebol – muito mal – na zona e de sonhar.
Na Síria, a infância é residência de traumas. Os estrondos das bombas são como o oxigênio que inalam, as balas crivam seus sonhos, que sonhos? Nem isso têm direito de aprender.
As lágrimas que jorram da minha alma fazem a caligrafia deste escrito.
A menina confundiu uma máquina fotográfica com uma arma. As armas são suas familiares e o medo lhes veste, faz totós com pocinhos coloridos de sangue.
Engana-se quem pensa que, a guerra não tem vencedores, porque tem, tem a victoria de roubar a infância dessa criança que desconhece horizontes, a história da Cinderela, Branca de neve que brotam a esperança de um fim romântico, salvo por um beijo.
A guerra é seu universo, a morte é sua vizinha, a violência acaricia seus olhos, enquanto se expõe diante de si para ser contemplada.
A menina da Síria confundiu uma máquina fotográfica com uma arma. Não é confundir borboleta recém- concebida com lagarto, não é cair nas pegadinhas que Jerry prega ao Tom.
Este cenário tenebroso me leva a uma frase de Martin Luther King, muito contemporânea: “o que mais me assusta, não é a violência de poucos, mas o silêncio de muitos”.
A humanidade é cúmplice.

Texto: Leonel Matusse Jr.  In WA Ghaya

Leia mais: http://waghayamz.blogspot.com/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here