Fu e Lerato vão captar os sons da Mafalala na sua relação com Soweto

0
59

Fu da Siderurgia, moçambicano, beatmaker e Lerato Lichaba, sul-africano, guitarrista selecionados para o Programa Artistas em Residência no Museu Mafalala a decorrer em 3 semanas entre Outubro e Novembro.

O resultado desta residência, conforme a comunicação do Museu, será apresentado na Galeria do Museu Mafalala durante a 13a Edição do Festival Mafalala, a acontecer entre 03 – 06 de Novembro.

Cerca de 150 candidaturas foram submetidas durante o período em que esteve aberta a chamada, das quais mais de 50% de mulheres e submissões de artistas de todo mundo com particular destaque para a África do Sul, Angola, Argentina, Botswana, Brasil, Colômbia, Espanha, ESwatine, Ghana, Guiné Bissau, Moçambique, Nigéria, Portugal, Senegal, Tanzânia, Venezuela, Zambia e Zimbabwe.

“A residência tem como propósito a elaboração da paisagem sonora do bairro da Mafalala com a devida contextualização histórica”, esclarece o Museu, a explicar que “pretende-se trabalhar com o tema das migrações que caracterizam a dinâmica de Maputo(Mafalala) e Johannesburg (Soweto)”.

Fu da Siderurgia e Lerato Lichaba irão buscar, sob curadoria de Rui Laranjeira, historiador e pesquisador de música urbana em Moçambique e autor do livro A Marrabenta: sua evolução e estilização 1950 – 2002, as peculiaridades sonoras dos dois bairros objectos desta residência.

O Museu Mafalala explica que pretende estimular aos artistas a, através dos sons, do folclore e do cancioneiro popular narrativas alternativas que reforçam os traços identitários dos dois povos e fazem a conexão entre a música e o trabalho migratório que caracterizam estas 2 cidades(Maputo e Joanesburgo) e os seus subúrbios (Mafalala e Soweto).

“Sou um moçambicano, beatmaker sounddesigner, live performer, criador da produtora Beatzone, designer, video-artista e activista da cultura HipHop da associação cultural Siderurgia – Núcleo de HipHop; artista afiliado a Dan Dada Music pela qual lancei a Ep ‘‘5 Tons de Vermelho’’ disponível nas maiores lojas de música online”, assim se descreve Fu da Siderurgia.

Nascido no Soweto, Lerato Lichaba começou a tocar guitarra aos 16 anos. Ele fundou a House of Kuumba – uma incubadora criativa sem fins lucrativos que se foca na preservação da cultura artística e património cultural por via da documentação músical e arquivo, partilha de conhecimento e desenvolvimento artistico. Lerato é também membro fundador e integrante da banda Urban Village, agora na editora francesa, No Format.

Artigo anteriorInsinuações e dúvidas
Próximo artigoMia Couto defende criação de museu da colonização pensado por africanos e portugueses
É licenciado em Jornalismo, pela ESJ. Tem interesse de pesquisa no campo das artes, identidade e cultura, tendo já publicado no país e em Portugal os artigos “Ingredientes do cocktail de uma revolução estética” e “José Craveirinha e o Renascimento Negro de Harlem”. É membro da plataforma Mbenga Artes e Reflexões, desde 2014, foi jornalista na página cultural do Jornal Notícias (2016-2020) e um dos apresentadores do programa Conversas ao Meio Dia, docente de Jornalismo. Durante a formação foi monitor do Msc Isaías Fuel nas cadeiras de Jornalismo Especializado e Teorias da Comunicação. Na adolescência fez rádio, tendo sido apresentador do programa Mundo Sem Segredos, no Emissor Provincial da Rádio Moçambique de Inhambane. Fez um estágio na secção de cultura da RTP em Lisboa sob coordenação de Teresa Nicolau. Além de matérias jornalísticas, tem assinado crónicas, crítica literária, alguma dispersa de cinema e música. Escreve contos. E actualmente, é Gestor de Comunicação da Fundação Fernando Leite Couto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here