Calane da Silva reviveu em palavras ditas e faladas

0
42

A actriz Lucrécia Paco subiu ao palco do Centro Cultural Moçambicano-Alemão, ontem, para ressuscitar Calane da Silva em “Palavras ditas e palavras cantadas”.

Através do espetáculo multidisciplinar, que explorou a musicalidade de textos poéticos e narrativos do livro ”Nhembete ou as cores das lágrimas”, o público. que se fez ao evento, pôde sentir a presença do autor, que deixou o mundo dos vivos  a 29 de Janeiro de 2021.
Paco, acompanhada dos artistas NBC Gás Butano (na guitarra, Mbira e voz), Makhoneny (na percussão) e Domingos Aligema (na guitarra baixo), incendiou o palco com sua performance convidativa.

A diversidade foi celebrada através do ritmo, melodia, som e palavras cantadas de artistas provenientes de diversos pontos do país.

No jardim do CCMA, os artistas mostraram que a palavra tem poder. Eufóricos, juntaram-se para, através de textos, celebrar a vida e obra de Calane da Silva.

A música também executou o seu papel. Ecoou dos instrumentos dos músicos que cantavam em línguas nacionais, a enaltecer a luta de Calane na valorização das línguas nacionais.
As músicas traziam assuntos narrados no livro ”Nhembete ou as cores das lágrimas”, poemas e também temas reflexivos à volta do meio ambiente, percorrendo desta forma o país, através da diversidade rítmica.

Os presentes no local, contaminados pela sofisticação melódica trazida, ficaram  eléctricos e não paravam de cantar, dançar e fotografar os artistas em palco.

Lucrécia Paco, depois do evento, contou ao ”Mbenga” que ”tentamos explorar alguns sons e ritmo que nos sugerem uma certa musicalidade. Narramos a história, dissemos os poemas, celebramos a literatura e o livro de Calane da Silva.”

A atriz acrescentou ainda que a escolha do autor surge em um momento em que relia o seu texto e o NBC sugeriu que fizessem algo em conjunto.
“Depois de ler os escritos disse: estão aqui cenas interessantes, o tema que fala da mulher que não pode conceber e o estigma que a sociedade atira sobre ela uma série de aspectos que este texto levanta”, recorda.

A organização do evento, aproveitou o momento para angariar fundos para apoiar o estúdio ”Bom dia”, que estava instalado em Inhambane, destruído por um incêndio no mês passado.

“Com o dinheiro angariado esperamos apoiar o único estúdio profissional de música da cidade de Inhambane. Pedimos doações em mais eventos culturais”, concluíram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here