Será que nas artes não temos especialistas?

1
187

Por: Hélio Nguane

Outro dia adiei por instantes a minha ida ao banho porque vi na televisão um especialista em Relações Internacionais e Diplomacia a tecer comentários sobre a visita de um presidente ao nosso país.

As palavras do homenzinho eram quentes, que até esqueci a água que me esperava para o banho. Política Internacional não é uma área de conhecimento que atrai, mas parei por alguns instantes para permitir que aqueles conhecimentos vertessem em mim. Depois da apresentadora do telejornal despedir-se do convidado, pensei em pegar na toalha e limpar o meu corpo, pois o banho já havia sido dado.

Assisti, há já algum tempo, a estreia de um vídeo clip de uma artista nacional no mesmo telejornal. Mas nesse dia não vi nenhum especialista para comentar. Apenas assisti um pequeno (reles) apontamento de reportagem, para explicar, de forma superficial (publicitária), como foi feita a junção das imagens em movimento.

Há já algum tempo foi atribuído o prémio de literatura BCI ao escritor Suleiman Cassamo. Nesse dia não vi nenhum especialista em literatura, nenhum académico a explicar as razões da atribuição, além das palavras floreadas que foram proferidas no acto da entrega do cheque gigante. Enfim, na comunicação social só felicitações e felicitações.

No entanto, quando alguém agride um ser semelhante, vemos sociólogos, psicólogos, antropólogos, juristas, entre outros especialistas convocados aos órgãos de comunicação social para explicar o fenómeno.

Será que nas artes não há especialistas?

Quando um nacional, músico, cineasta, artista plástico é galardoado porquê os especialistas, que tanto temos na Faculdade de Letras, na Escola de Comunicação e Artes, no Instituto Superior de Artes e Cultura, não são chamados a dar a sua visão científica sobre o assunto?

Posso levantar hipóteses, falar de falta de conhecimento da existência de especialistas, de ausência de sensibilidade por parte dos órgãos de informação, mas o cenário é esse: eles, por vezes, nos fazem pensar que nas artes não há especialistas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here