Missão internacional da UNILAB em Moçambique

0
48

Missão internacional da UNILAB em MoçambiqueA Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), com sede no Estado do Ceará, Brasil e com um campus fora da sede, localizado na região do Recôncavo Baiano, realiza entre os dias 14 e 18 de novembro deste ano uma missão internacional presencial em Moçambique.

O Reitor da prestigiada Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), Professor Doutor Roque do Nascimento Alburquerque, acompanhado pela Pró-Reitora para as Relações Institucionais e Internacionais, Professora Doutora Artemisa Odila Candé Monteiro, pelo Pró-Reitor de Extensão Arte e Cultura, Vice Coordenador do acordo de cooperação entre a UNILAB e o Instituto de Bolsas de Moçambique (IBE-Moçambique), Professor Doutor Segone Ndangalila Cossa, pelo Pró-Reitor de Palnejamento, Orçamento e Finanças, Professor e economista António Célio Ferreira dos Santos e pelo Técnico de Audiovisual da Secretaria de Comunicação Institucional, Vinicius Alves Moraes, estará em Maputo no âmbito da missão internacional “Parcerias Internacionais da UNILAB: Reaproximação, novas parcerias e retorno dos resultados aos países parceiros da comunidade dos Paises de Língua Portuguesa (CPLP)”.

A missão tem como objectivo, ainda, a reaproximação com os países parceiros da universidade, o estabelecimento e a renovação de novos acordos, granjear novas parcerias, analisar as contrapartidas de Bolsas de estudos para os moçambicanos, para fins de fortalecimento de relações institucionais.

Durante esta missão promovida pela UNILAB em parceria com diversas instituições culturais e de ensino moçambicanas, cujos objectivos concorrem para a apresentação da UNILAB e o relatório de Moçambique na UNILAB, construir planos de trabalho para a execução de acções conjuntas, granjear parcerias de mobilidade de docentes, discentes e técnicos de administrativos, para fins de fortalecimento de relações institucionais.

Os participantes poderão conhecer detalhadamente a oferta formativa, bem como os mecanismos de acesso à Universidade e outras iniciativas dirigidas quer aos estudantes do Ensino Pré-universitário, quer aos Estudantes Universitários.

Para o Professor Doutor Segone Ndangalila Cossa, Pró-Reitor de Extensão Arte e Cultura, Vice Coordenador do acordo de cooperação entre a UNILAB e o Instituto de Bolsas de Moçambique (IBE-Moçambique), esta missão, cumpre a agenda institucional no seu país de origem, incluindo a aplicação das provas do PSEE.

Na agenda em Moçambique, haverá encontros no Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), no Ministério da Educação, nas agências de Desenvolvimento do Vale do Zambeze a do Desenvolvimento Integrado do Norte, locais onde os representantes da Unilab intentam criar laços e parcerias mutuamente vantajosas.

Redenção foi escolhida por ter sido a primeira cidade a abolir a escravidão no Brasil segundo alguns historiadores. Além de Redeção a Universidade também possui um campus em São Francisco do Conde.

Os cursos ministrados na UNILAB são preferencialmente em áreas de interesse mútuo entre o Brasil e dos demais países da CPLP. A Unilab é voltada aos países da África, sobretudo aos PALOP, mas inclui também Timor-Leste.

Seu projecto político-pedagógico é inovador assim como o da Unila, visando a integração internacional, atraindo investigadores e estudantes estrangeiros pela qualidade do ensino e investigação e pelo ambiente acolhedor que oferece a todos. Com cerca de 5 mil estudantes, 1.261 dos quais estrangeiros, 25 cursos, 7 países e 2 campus localizados na cidade de Redenção (Ceará) e São Francisco do Conde (Bahia), a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), foi criada sob o ideal da interiorização do ensino superior, busca construir vínculos estreitos com a realidade específica das regiões onde está localizada: Maciço de Baturité (Ceará) e Recôncavo Baiano (Bahia).

“A UNILAB hoje tem uma contribuição efectiva, sistemática e impactante porque nós preparamos recursos humanos, que é exatamente aquilo que fazem falta nos Palops [Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa], especialmente nos países parceiros que fazem parte da UNILAB”, afirma o reitor Roque Albuquerque.

As missões internacionais incluem apresentação de relatórios sobre o quadro de formação dos estudantes internacionais e construção de pontes para cooperações de mão dupla entre a UNILAB e os países parceiros.

“Em Angola e Guiné-Bissau, me apresentei como professor Roque, reitor da UNILAB, embaixador dos estudantes angolanos e guineenses para, em nome deles, buscar auxiliá-los de maneira que eles tenham condições plenas de não terem nenhuma privação e que tenham condições de desenvolverem sua educação, que é para isso que estão aqui”, relata o reitor.

Ele aponta ainda que, a visita a Moçambique, vem abrir novas portas para o dialogo com às autoridades de Estado o pedido de parceria que “visa assistir ao estudante moçambicano, seja na área de bolsa de manutenção, seja na área de assistência consular, que é muito importante, seja na área de assistência à saúde, porque sabemos das dificuldades para o aluno internacional”, explica Albuquerque.

Entre outras agendas em Maputo, haverá também o acompanhamento de questões que envolvem a validação do diploma da Unilab e, ainda, a assinatura de protocolos de intenção e parcerias com instituições do ensino superior; UEM, ISARC, UNISAVE, UNIMAPUTO entre outras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here