Poetas D’Alma celebra “Verso livre” na Fundação Leite Couto

0
61

Mais de 10 artistas, entre poetas e artistas multidisciplinares, estarão, esta sexta-feira (21), às 18h30, a celebrar a “Verso Livre”, em mais uma noite de poesia protagonizada pelo colectivo Poetas D’Alma. O sarau a ter lugar na Fundação Fernando Leite Couto, em Maputo, faz parte de um trajecto que vai culminar com a realização da 4a edição do Festival Internacional de Poesia e Artes Performativas – Poetas D’Alma.

Este evento, a par de outros que o colectivo Poetas D’Alma tem realizado este ano, foca-se na celebração do centenário de José Craveirinha, o poeta maior moçambicano e o primeiro autor africano a ser galardoado com o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa. Aliás, este é o moto do festival que se vai realizar entre os dias 24 e 27 de Novembro, com o tema “O Cidadão do Futuro”, inspirado no texto “Poema do futuro cidadão”, um dos mais aclamados do autor.

Mas também, pela passagem do aniversário da morte de Samora Machel, primeiro presidente de Moçambique, assinalado a 19 de Outubro, o sarau de “Poesia Livre” pretende prestar uma homenagem a este herói que através da célebre frase “Samora vive”, a nova geração apega-se ao seu legado e tenta dar um bom rumo ao legado do “pai da nação” para que os mais novos possam saber conduzir os seus destinos de forma lúcida.

São chamados ao palco poetas de Moçambique, Itália, Portugal, Brasil e Argentina. Mas não será apenas poesia, a música – nas suas variadas dimensões – vai fazer desta noite um cocktail multidisciplinar.

Sininho Paco, Bhaka Yafole, Cecília Rodrigues, Delafrezno, Denzel Zendel, Expedito Araújo, Ivandro Sigaval, Lúcia Vicente, Matteo Angius, Melanie Anais, Mingas Loforte, Piri Piri Sakana e Rui Mascarenhas são as propostas que a noite de sexta-feira nos reservam sob curadoria de Féling Capela, igualmente Director do Poetas D’Alma.

Este será o quarto ano do Festival Poestas D’Alma. Durante os três anos do projecto, recorde-se, o festival recebeu 80 artistas de mais de 20 países diferentes, de forma integralmente presencial em 2019; 45 artistas de 14 países diferentes de forma quase totalmente virtual em 2020; e 68 artistas de 35 países diferentes em formato híbrido no ano de 2021, sendo que 15 destes artistas vieram presencialmente a Moçambique.

O Festival de Poesia e Artes Performativas Poetas D’Alma é uma iniciativa resultado de aproximadamente 20 anos do sarau Noites de Poesia, o maior e o mais antigo que acontece no solo pátrio, que todas as terceiras sextas do mês, religiosamente, juntava poetas, declamadores, músicos, artistas plásticos, sociedade civil e académicos em diversos espaços culturais em Maputo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here