Ciclo de Seminários: Os Próximos 50: O Património Mundial Como fonte de Resiliência, Humanidade e Inovação

0
114

Por ocasião da celebração mundial do 50º Aniversário da Convenção do Património Mundial a Plataforma Mbenga Artes e Reflexões em parceria com a Associação Iverca e Museu Mafalala, sob a Curadoria artística de Maria Manjate, realiza um Seminário sobre o Património Mundial Africano.
A decorrer no dia 5 de Maio de 2022 no Museu Mafalala, Maputo, o Seminário segue na direcção do tema desta efeméride este ano, que é “Os próximos 50: Património Mundial como fonte de resiliência, humanidade e inovação”.
O objectivo é refelectir em torno das dinâmicas e perspectivas futuras sobre o Património Cultural e Natural no contexto africano e em particular na região PALOP.
Ainda no mesmo contexto lançar a luz sobre os desafios que se colocam para a integração da juventude e comunidade local na gestão do património cultural e natural.
A expectativa é contribuir para a inserção de medidas resilientes e criativas capazes de contribuir para um desenvolvimento sustentável bem como à luz das aspirações da agenda 2063 e Carta da Renascença Cultural Africana.
No quesito “Participação e Liderança da juventude”, o seminário pretende ser uma ferramenta pedagógica e que nos remete para a necessidade de olhar para esta temática como um campo fértil que necessita de sementes produtivos passiveis de preenchê-lo.
O seminário, a ser realizado nos modelos presencial e virtual, contará com os seguintes oradores: Claúdio Arbore (Guiné-Bissau), Cláudio Zunguene (Ilha de Moçambique), Prof. Ziva Domingos (Angola), Ivan Laranjeira (Museu Mafalala), Prof. Isaú Meneses (ISArC); Samira Jamu (Ilha de Moçambique), Dr. Rui Laranjeira (ISArC), Ricardo Paulino (Comissão Nacional para a UNESCO, Moçambique).
A ideia é que este evento traga reflexões e possa nutrir as competências de liderança nos Jovens para apoiar a implementação da Convenção do Património Mundial e empreenderem esforços para o desenvolvimento sustentável em África.
Esta actividade está integrada no projecto Diversidade, da plataforma Mbenga Artes e Reflexões, que conta com o apoio do DIVERSIDADE, um instrumento de financiamento do PROCULTURA PALOP-TL – Promoção do Emprego nas Atividades Geradoras de Rendimento no Setor Cultural nos PALOP e Timor-Leste, financiado pela União Europeia, cofinanciado e gerido pelo Camões, I.P., em parceria com a rede de Institutos Culturais Europeus (EUNIC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here