Wanda Baloyi, Chico António e Mingas aquecem Muliba esta semana

0
54
Wanda Baloyi

Os músicos moçambicanos Wanda Baloyi, Chico António e Mingas são as propostas que o Restaurante Muliba escolheu para esta semana. Wanda actua na quinta-feira (17), numa sessão dedicada a bandas, e Chico António e Mingas farão dupla no domingo (20), no dia consagrado aos trovadores.

É a primeira vez que Baloyi, uma voz consolidada no panorama internacional, a partir da África do Sul, escala o Muliba. No regresso às suas raízes, a artista de espírito guitonga tem realizado concertos e se esmerado num activismo cultural que pretende cruzar parcerias entre artistas sul-africanos e moçambicanos.

Na apresentação desta quinta-feira, acompanhada por Stélio Mandlane, na bateria, e Thapelo Motsegwe, no teclado, Baloyi vai atravessar os seus quatro álbuns que mesclam um misto de sonoridades, desde o jazz até ao house music, passando pelo fusion e soul music.

Quem chegar à avenida Patrice Lumumba, ali no Fomento, de certeza vai se deliciar com uma voz encantadora que passeia com facilidade no zulo, changana, guitonga, inglês e português.

É, a filha do conceituado músico Jaco Maria, também em Moçambique por estes dias, e sobrinha de Dua, outra voz marcante na literatura musical moçambicana, traz na bagagem “Voices”, seu álbum de estreia, pela Universal Music, que ganhou a distinção de Melhor Arranjo Africano no Kora Awards, duas indicações no SAMA e uma indicação ao Channel O Music Video Award. Traz também “So Amazing”, segundo álbum, e “Colours”, terceiro projecto discográfico e o quarto, “Love & Life”, merecedor do prémio de Best Urban Jazz no Metro Fm Music Awards 2015.

Wanda Baloyi pertence a uma família de músicos, e pode ser descrita como uma cantora de ‘cocktail africana’ e neo-soul, com interesse multilinguístico. Até o momento, Wanda Baloyi já se apresentou em vários festivais internacionais e fez turnês pela África do Sul para promover o projecto “Love & Life”, que mereceu um remix internacional para uma de suas canções intitulada “Kisses”, remixado por Louie Vega.

Já no domingo, as atenções do Muliba recaem para a velha dupla Chico António e Mingas. Chico António, quem inaugurou as sessões dos Trovadores, regressa à casa da música no Fomento com a sua velha amiga.
Os dois artistas, numa sessão acústica – entre a guitarra arrepiante de Chico António e a voz sublime de Mingas – vão fazer “bailar a Maria”, entre outras propostas de mais de 30 anos de amizade.

Vai ser um evento terapêutico, para quem deseja um início de semana agradável, a encerrar a noite de domingo, com um repertório para lá de agradável como sempre nos brindaram os dois artistas quando se atrevem a subir ao palco.

Pelo menos três horas de música estão acauteladas e o público terá o privilégio de ver recontada da história do país pós-independência, através de musicalidades que resgatam o nosso imaginário histórico. “Antlissa Maria”, “Mercandonga”, “Nzumba” e “Hoya-Hoya” são disso exemplo.

Aos domingos, para além da música acústica dos trovadores, a partir das 11h00 até 15h00, os clientes são convidados para um “almoço intimista”, com a possibilidade de escolher a sua música de preferência no repertório do intérprete convidado.

Segundo Adelson Rafael, sócio e administrador do Restaurante Muliba, os últimos domingos do mês são dedicados a uma determinada província, uma homenagem que se presta a partir de músicas representativas e pratos típicos. Não se trata, ainda, do último diferencial do Muliba. O restaurante inaugurado a 23 de Setembro de 2021 é um dos poucos espaços de lazer que consegue combinar quatro ambientes distintos: restaurante com comida típica moçambicana; sala para os amantes do charuto; bar pensado para um universo juvenil e, por último, restaurante reservado à família

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here