Yurungai em busca de si em Sem Nome no Tempo

0
192
Ensaios para o concerto na 16 Neto

Quem sou eu? Os filósofos, sábios, há séculos sugeriram: conheça-te a ti mesmo. Se fosse equação fácil, talvez não fosse filosófico. Ou melhor, não seria uma questão existencial. Em meio a esse emaranhado, Yurungai fará o concerto SEM NOME NO TEMPO.

A poetisa, intérprete e compositora brasileira, residente em Maputo, irá apresentar-se no dia 18 de Agosto, às 18.00 horas numa Live no Facebook do 16 Neto. “É o concerto sobre reconhecimento de si, por se considerar em constante busca por identidade”, lê-se na nota de imprensa.

As músicas, prossegue a nota, falam sobre a subjetividade humana e sobre o contexto social que elas se inserem, tendo sempre como alicerce o TEMPO, porque ela tem um corpo temporal, que apesar de não saber sua história e/ou seu nome, sabe que existe.

No repertório, há canções, por exemplo, “Sentimento do Mundo”, que fala sobre a compreensão de Yurungai do sentimento geral das coisas no mundo, um sentimento de beleza e de dor, de paixão, de humanidade. Ou a letra de “Caril de Amendoim”, que começa explicando a receita do Caril de Amendoim, comum em Moçambique, para em seguida falar sobre a organização geopolítica dos países abaixo da linha do Equador.

“SEM NOME NO TEMPO é a afirmação da existência”, esclarece Yurungai, que integra os conjuntos Poetas d’Alma, Makwayela e Basadi ba Mintsu.

Artigo anteriorAmanhã inaugura-se exposição “Violência Não” no Núcleo de Arte
Próximo artigoSónia Sultuane leva Ilha de Moçambique à Maputo
É licenciado em Jornalismo, pela ESJ. Tem interesse de pesquisa no campo das artes, identidade e cultura, tendo já publicado no país e em Portugal os artigos “Ingredientes do cocktail de uma revolução estética” e “José Craveirinha e o Renascimento Negro de Harlem”. É membro da plataforma Mbenga Artes e Reflexões, desde 2014, foi jornalista na página cultural do Jornal Notícias (2016-2020) e um dos apresentadores do programa Conversas ao Meio Dia, docente de Jornalismo. Durante a formação foi monitor do Msc Isaías Fuel nas cadeiras de Jornalismo Especializado e Teorias da Comunicação. Na adolescência fez rádio, tendo sido apresentador do programa Mundo Sem Segredos, no Emissor Provincial da Rádio Moçambique de Inhambane. Fez um estágio na secção de cultura da RTP em Lisboa sob coordenação de Teresa Nicolau. Além de matérias jornalísticas, tem assinado crónicas, crítica literária, alguma dispersa de cinema e música. Escreve contos. E actualmente, é Gestor de Comunicação da Fundação Fernando Leite Couto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here