Green Art Mafalala

0
106

Escrito por Ivan Laranjeira

Green Art Mafalala é o nome do projecto financiado pelo Alto Commissariado Britânico em Moçambique, e desenvolvido pela Associação IVERCA | Turismo, Cultura e Meio ambiente em parceria com o Conselho Municipal de Maputo.

A iniciativa junta artistas de vários misteres e organizações comunitárias de base para dar corpo e voz a importância da preservação do meio ambiente.

Esta acção enquadra-se nas actividades de preparação da COP 26 – Cimeira Mundial das Nações Unidas sobre as mudanças climáticas a decorrer em Glasgow, na Escócia.
O conceito deste projecto assenta na relação entre o patrimônio cultural do bairro da Mafalala, o meio ambiente, os efeitos causados pelas mudanças climáticas e o uso da arte como uma ferramenta importante para veicular mensagens. Lembrando que as áreas urbanas, em particular a periferia, estão igualmente sujeitas a esta realidade e sofrem dos seus efeitos.


Este projecto surge com o intuito de promover, no seio da juventude, uma maior consciência ambiental, estimular o activismo comunitário e promover a formação profissional, integração social e laboral através da arte. Neste contexto, o Museu Mafalala realizou uma residência artística intitulada #TogetherForOurPlanet (em português juntos pelo nosso planeta). com o artista plástico e activista moçambicano, baseado na Cidade de Inhambane: Chaná de Sá.

Durante 30 dias, Chaná orientou workshops sobre a reutilização de resíduos sólidos, com enfoque particular para o plástico – principal inimigo do ambiente. E uma intervenção artística em espaço público, no bairro da Mafalala, feita a partir de resíduos sólidos como forma de conscientizar a comunidade para a melhor gestão do lixo e os impactos nocivos do plástico para o ambiente.

Por sua vez, o Museu Mafalala no seu discurso curatorial lança um olhar a cidade de Maputo através da periferia e elege o acesso a arte e a educação sobre o património cultural e natural como um dos seus principais alicerces.

Green Art Mafalala responde, em larga medida, a este desiderato e procura estimular o pensamento crítico sobre o meio ambiente, sobre tudo entre os jovens que representam o futuro do país e a geração que fará um contributo importante para o desenvolvimento de uma economia circular e um país verde – amigo do ambiente. Tendo a arte como elemento fundamental para a expressão humana

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here