Mbenga Artes e Reflexões homenageia Eduardo White

0
139

Eduardo White nasceu em Quelimane, a 21 de Novembro de 1963. Perdeu a vida a 24 de Agosto dr 2014. Um poeta maldito, assim escreveu o Literatas. Quando passam seis anos após o seu desaparecimento físico, a plataforma Mbenga artes e reflexões homenageia o poeta que se diz que viveu intensamente.

Estudou no Instituto Industrial. Foi membro do conselho de coordenação da revista Charrua e dirigente da associação de Escritores moçambicanos.

Colaborou com a imprensa lusófona. Publicou livros como Amar sobre o índico, País de mim, Poemas da Ciências de Voar e da Engenharia de Ser Ave, Dormir com Deus e um Navio na Língua, As Falas do Escorpião, Homoíne, Janela para Oriente, O Homem a Sombra e a Flor e Algumas Cartas do Interior e O Manual das Mãos, Janela para Oriente, Nudos, O Manual das Mãos, O Libreto da Miséria, A Mecânica Lunar e A Escrita Desassossegada, O Homem a Sombra e a Flor e Algumas Cartas do Interior, O Manual das Mãos , entre outros.

Venceu os prémios Gazeta de Artes e Letras da Revista Tempo, Prémio Nacional de Poesia Moçambicana, Prémio Consagração Rui de Noronha, Prémio de Literatura José Craveirinha, Prémio TVZine para Literatura, Prémio Corres da Escrita, Prémio Glória de Sant’Anna… a lista é enorme.

Quando passam 6 anos após o desaparecimento físico do poeta, a plataforma homenageia aquele que é considerado um dos melhores escritores que o país viu nascer. O primeiro artigo desta celebração é assinado por Ana Mafalda Leite.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here