Estação Décima: Museu Mafalala | A Exposição Curadoria: Rui Laranjeira

0
134

A Exposição permanente presente no Museu Mafalala dedica uma secção inteira a Música Urbana, sendo acompanhada pelo som de vários ritmos moçambicanos, nomeadamente: a Marrabenta, o Unsi, o Tufo e a nossa universal Timbila.

Esta abordagem etnográfica da música explica os ritmos tradicionais, o folclore, o cancioneiro popular e as diversas mutações protagonizadas pelos trovadores e pioneiros da música urbana. Esta parede apresenta-se como um verdadeiro “hall of fame” constituído por nomes como Daíco, Conjunto João Domingos, Orquestra Djambu, Samuel Dabula, José Craveirinha, Juma Mukhatsika, Juma Mulinde para mencionar alguns.

No exercício de manter viva a história e a memória deste bairro encontramos a música, entenda-se, a riqueza e a diversidade de sons como uma condição congénita desta comunidade.

A Mafalala vive a música com a chuva que beija os telhados de zinco, com o cantar celestial dos maulanas cinco vezes ao dia, com o rufar dos tambores para os acordes das muthianas do tufo e os inúmeros cânticos das claques durante a Copa Mafalala.


Já suplicava Noémia de Sousa nos anos 40: “Tirem-nos tudo, mas deixem-nos a Música!”

É nesta perspectiva que o Museu Mafalala assumiu um compromisso com a memória – trazemos as várias facetas desta comunidade marcada pela sua história e pelos feitos dos seus melhores filhos. A tradição oral que nos é característica vive por via da música – o rap de Kloro num contexto contemporâneo confirma esta máxima.

Running from the Urb congrega sobretudo a ideia da visibilização de narrativas alternativas em espaços e comunidades esquecidas.
Kloro Killa, apresenta-nos o álbum Revolução Cultural inspirado no legado icónico das Mafalalas da vida.

WE BE RUNNING FROM THE URB

Texto de Ivan Laranjeira

Produção Executiva: MAC | Creative Lines

Co-produção:
IBS – Indústria do Bom Som, Associação IVERCA & Museu Mafalala

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here