Mulheres de Rangel abrem CCMA

0
307

A mulher moçambicana na perspectiva do fotógrafo Ricardo Rangel reabre a galeria do Centro Cultural Moçambicano-Alemão, em Maputo, no dia 31 deste mês, numa exposição que encerra a 31 de Agosto do ano em curso.

Intitulada “Ricardo Rangel: Homenagem a Mulher Moçambicana”, a primeira exposição pós covid-19 é composta por 22 fotografias a preto e branco, pertencentes ao espólio do fotojornalista, que se estima possuir mais de 31.000 registos feitos antes e depois da independência.

A exposição, conforme a nota de imprensa recebia pelo “Mbenga”, pretende revisitar a câmara escura com a qual Ricardo Rangel trabalhou durante vários anos, bem como contribuir para a preservação da sua obra.

“A robustez de um país reside na força das suas mulheres. As fotografias que agora se expõem, são prova disso: aos olhos de Rangel, a mulher é a pedra basilar na edificação da vida”, lê-se no texto assinado por Paulina Chiziane, a propósito da exibição.

Ele soube, prossegue a escritora, trazer à memória colectiva, a imagem das mulheres moçambicanas nas linhas do tempo: as batalhas ganhas e perdidas, a repressão sofrida, a resistência e a vitória.

A mostra é organizada pela Embaixada da Alemanha em Maputo, em parceria com o Centro Cultural Moçambicano-Alemão e o Centro de Documentação e Formação Fotográfica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here