Zé Pires e Do Carmo fazem tributos usando a música e lições de GIN

0
130

Todos os sábados, em uma hora e meia, o músico Zé Pires e o entusiasta nos GINs Do Carmo Lucas, num ambiente intimista, fazem tributos a artistas e personalidades que em algum momento cruzaram a rotina pessoal e profissional dos dois.
No último sábado (30), o projecto Gin Lesson & Live Music homenageou a célebre banda Ghorwane através de uma conversa com o líder do grupo Carlos Gove e o músico Dj Ardiles. Em meio às actuações, desenvolvia-se a conversa sobre os momentos embrionários dos Kappa Dech, os quais os Ghorwane já estavam na praça e já eram referência para os “miúdos” como Zé Pires. Aliás, é precisamente por isso que Gove sentou-se para o “Papo Solto” desta edição.
Foi uma noite em que “reinou a memória”. O passado foi trazido ao presente através de vários episódios que marcaram o colectivo, entre risos e sentimentos de nostalgia. 
Dj Ardiles, quem nasce dois anos depois da criação da banda, esteve a partilhar a sua felicidade por ter participado na música “Mussakaze”, entre outros momentos de cruzamento com a banda.
Já são quatro semanas de exibição online, excepto uma por motivos alheios à produção, de Gin Lesson & Live Music. Só neste período, semanalmente, a página principal do evento atingiu 20 mil usuários. 
Para Zé Pires, os tributos são uma forma de celebrar a vida e obra daqueles que de certa forma fizeram parte do seu trajecto artístico e pessoal, bem como do seu “eterno” grupo Kapa Dech. Aliás, para os Kapa Dech, Ghorwane sempre foi uma banda de inspiração, uma espécie de irmãos mais velhos, que muito foram determinantes para que mais portas se abrissem para os “putos”. É nesta lógica que o projecto Gin Lesson & Live Music “tirou o chapéu” aos ensinamentos e experiência deste super conjunto que resiste ao tempo e, mais do que isso, está constantemente a reinventar-se.
A saga dos tributos não podia ter começado da melhor forma. Foi na segunda exibição pelos meios virtuais que a noite foi dedicada a Tony Django, vocalista dos Kappa Dech, alusivo aos 10 anos do seu desaparecimento físico. A conversa sobre a sua vida e obra, diga-se, animada e roçando os meandros artísticos, políticos e sociais, teve a contribuição do músico e amigo de infância Rufus Maculuve, do músico e seguidor Nelson Nhachungue e do jornalista e amigo Luís Nhachote. 
A primeira transmissão do GIN Lesson & Live Music virtual deu-se no dia 9 de Maio, numa cavaqueira com o apresentador de televisão Emerson Miranda e o agitador dessas tertúlias Do Carmo Lucas, combinada com a música executada pelos quatro monstros: o baterista Stélio Zoé, o baixista Hélder Gonzaga, o guitarrista Chivas e, claro, Zé Pires no comando do teclado e da animação.
Nesse evento, o Papo Solto, bem moderado por Zé Pires, permitiu que Do Carmo explicasse o surgimento do conceito Moz Gin. “Esta questão de GIN surgiu muito por causa das viagens, e fui provando uma maneira diferente de estar, uma maneira diferente de beber o GIN, onde partilhei com alguns amigos”, contou. Foi nesse momento que Do Carmo, realçando, foi desafiado a dedicar-se às misturas de GIN para o mercado. Mesmo para começar, confidenciou, fez um evento em casa com 10 marcas da bebida para um universo de 40 pessoas e… a moda pegou.
Ao Emerson Miranda, Zé Pires quis saber como olhava para o que se faz nas televisões, sobretudo no que concerne aos programas de entretenimento, mudando de posição no que diz respeito ao seu papel de entrevistador. Para Miranda, respondendo à questão, de forma natural e espontânea, disse que se estava a perder o foco. Peremptório, o homem da televisão afirmou que no lugar de realmente se entreter as pessoas e dar mais-valia à sociedade os artistas estão preocupados em partilhar intrigas, entre outras acções não abonatórias.
Os outros momentos que compuseram uma hora e meia de transmissão online foram de performance propriamente dita, claro, com goles de GIN à mistura.
O GiN Lesson & Live Music estará sempre no celular, tablet ou computador dos usuários. Depois dos Ghorwane segue a homenagem a Gito Balói, músico moçambicano que se naturalizou na África do Sul. Os outros continuam sob segredo dos deuses, aliás, sob os apetites emocionais de Zé Pires. Enquanto se fala de quem o músico respeita, Do Carmo irá preparar o Gin mais bem misturado do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here