Mafalala hospeda “Até Couve de 19 Subiu”

0
594

ESTARÁ hospedada no Museu Mafalala, em Maputo, de 15 de Maio a 15 de Junho, a exposição virtual de artes plásticas designada “Até Couve de 19 Subiu”, que junta 19 artistas plásticos nacionais.

Em comunicado de imprensa, o movimento “Nós Arte”, que organiza o projecto, indica que a mostra versa sobre o impacto da pandemia de Covid 19 na sociedade moçambicana, com particular incidência para a cesta básica familiar e a condição socioeconómica do cidadão comum. 

A curadoria é coordenada pelo artista plástico moçambicano Chicken, nome artístico de Nilziu Mota.

“O mote principal desta exposição é uma reflexão à volta da pandemia, a introdução de novos paradigmas sociais e de convivência face ao coronavírus, assim como o surgimento de novas estéticas e modalidades artísticas derivadas deste fenómeno mundial”, lê-se.

“Até Couve de 19 Subiu” enquadra-se nas acções de celebração do Dia Mundial dos Museus (18 de Maio), que este ano se celebra sob o lema “Museus para Igualdade: Diversidade e Inclusão”.

O visitante poderá aceder à exposição por via das redes sociais do Museu Mafalala, nomeadamente o Facebook e Instagram. As obras estarão igualmente à venda por via de uma plataforma online.

O programa contempla ainda ao longo dos 30 dias de exposição várias sessões de conversa e interacção cibernética com os artistas e a curadoria.

A iniciativa foi concebida juntamente com o Museu Mafalala, Line Art e Emídio Jozine.

Artigo anteriorMe ligaram
Próximo artigo“Mbenga” discute ICC no “Franco” via Facebook
É licenciado em Jornalismo, pela ESJ. Tem interesse de pesquisa no campo das artes, identidade e cultura, tendo já publicado no país e em Portugal os artigos “Ingredientes do cocktail de uma revolução estética” e “José Craveirinha e o Renascimento Negro de Harlem”. É membro da plataforma Mbenga Artes e Reflexões, desde 2014, foi jornalista na página cultural do Jornal Notícias (2016-2020) e um dos apresentadores do programa Conversas ao Meio Dia, docente de Jornalismo. Durante a formação foi monitor do Msc Isaías Fuel nas cadeiras de Jornalismo Especializado e Teorias da Comunicação. Na adolescência fez rádio, tendo sido apresentador do programa Mundo Sem Segredos, no Emissor Provincial da Rádio Moçambique de Inhambane. Fez um estágio na secção de cultura da RTP em Lisboa sob coordenação de Teresa Nicolau. Além de matérias jornalísticas, tem assinado crónicas, crítica literária, alguma dispersa de cinema e música. Escreve contos. E actualmente, é Gestor de Comunicação da Fundação Fernando Leite Couto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here