O meu décimo

0
121

Ontem sentei-me à porta da casa, senti a brisa, as nuvens nocturnas, o som dos pássaros, dos grilos, o caos dos grilos, a perturbação dos grilos, o sossego dos esquilos, a raiva dos mosquitos, a insónia da centopeia mãe.

Sentado a contemplar o nada, procurava alguns mililitros de sossego, mas o meu décimo cão berrou, não conseguia manter a calma com o som dos grilos. Latiu vezes sem conta, porque não tenho vizinhos, o som se espalhou pelas árvores frondosas e retornou mais intenso. O cão ficou calmo, sentiu que existia um semelhante que partilhava o mesmo sentimento. Segurei forte no meu rottweiler, para sentir a calma que lhe fez parar de ladrar. Senti o seu batimento, o seu cheiro de animal com Pedigree e soltei um grito leve, fechei os olhos e escutei o outro Hélio a gritar forte. Soltei o cão, senti que já tinha companhia, um melhor amigo. Fiquei ali a me comunicar: quando eu gritava forte ele me acalmava, quando sussurrava ele  tirava uns berros pacíficos.

Cansei-me dos gritos e comecei a falar, a contar o meu dia, a minha rotina, a minha luta, o quão é desafiante perseguir os seus sonhos e manter a personalidade. O meu melhor amigo disse que por vezes o atrito é inevitável, mas o impossível mantém a ordem no caos.  

Quando o caos estava prestes a terminar, o meu rottweiler, o Pânico. O nome do meu décimo cão é Pânico.

Voltando, quando o caos estava prestes a terminar, o meu rottweiler começou a latir, nem o eco conseguiu acalmá-lo. Fiquei em parafuso, também comecei a perder o controlo: segurei forte no cão, imobilizei o animal, que estava feroz. Sem argumentos o Pânico começou a uivar para a lua, ouvi o seu uivado sereno, olhei para a lua e percebi que a noite estavasublime, percebique o pânico ajudava-me a  olhar aquela noite prateada. Neste momento escutei o som dos pássaros, percebi que os grilos estavam afinados, eram os vocalistas de uma balada de amor, compaixão e atendimento do outro.

Artigo anteriorA angústia dos candelabros cegos
Próximo artigoLá na morgue…*
Acredita em seus sonhos e transforma-os em verdade. Com amigos fundou o Mbenga e escreve o seu destino. Colaborou com periódicos dos PALOP’s. É docente. Formado em Relações Públicas, Jornalismo e Publicidade e Marketing, também é fascinado pela pequisa. É repórter do Jornal Notícias, o maior órgão de informação de Moçambique. Produz e sonoriza o programa radiofônico Cinema em Foco, que é difundido na RDP África. Este é só o principio da revolução.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here