Maputo International Music : Festival cruza ritmos em Maputo

0
9

O Maputo International Music Festival está de volta! O evento que vem mudar o roteiro de espectáculos na cidade das acácias acontece a 29 deste mês, sábado, no Campus da Universidade Eduardo Mondlane (UEM).

Diferentemente do ano passado, em que o estilo tropical foi a nata dominante, este ano pretende proporcionar um frenesim de ritmos. Aliás, daqui em diante, o Maputo Internacional Music Festival vai configurar-se desta forma, permitindo uma pluralidade sonora, mesmo para celebrar a música.


Esta edição, que comparativamente ao ano passado chega mais cedo, sugere uma mescla entre o rock, soul, funk, afro e marrabenta, ao som dos Pink Floyd Legend, grupo de tributo à banda inglesa Pink Floyd; da banda inglesa Imagination feat Lee John e dos moçambicanos Kappa Dech, António Marcos, Seth Suaze e Hot Blaze.


Para Belmiro Quive, Director-geral da BDQ – Concertos, a escolha destes artistas vem responder a o que foi desenhado enquanto um festival que pretende exaltar a diversidade. “Achamos que essa era uma combinação perfeita, tendo em conta aquilo que pretendíamos em termos de variedade de bandas e de músicas”, assume Quive.


O cruzamento de ritmos não é a única novidade deste festival. Será a primeira vez que a BDQ vai colocar dois palcos, mesmo para permitir que não haja demoras na arrumação do cenário por parte das bandas, bem como permitir uma animação aprimorada. “É um modelo diferente que estamos a fazer, por isso a nossa espectactiva é grande no sentido de querer manter a nossa tradição – que é fazer as coisas com maior qualidade”, frisou.


Em termos técnicos, garante Quive, está tudo alinhado. Por exemplo, as montagens do cenário (e demais aspectos) já arrancaram e já não sobra quaisquer dúvidas sobre a vinda das duas bandas internacionais, prova disso é que no dia 24 começam a aterrar em Maputo. “Quanto aos moçambicanos a certeza de um bom espectáculo não anda longe, pois já há muito estão afinados”, abona o produtor.


O recém-festival, que se apetece uma referência no país, vem explorar uma parte da luz do dia, por isso os portões abrem às 15h00 e à meia-noite voltam a cerrar, anunciando o fim de um concerto que se vai distribuir entre meia e duas horas de actuação por banda, permitindo que os conjuntos internacionais tenham tempo suficiente para exibirem o melhor do seu acervo.


Maputo International Music Festival nasce ano passado, em Junho, cruzando artistas maioritariamente jovens e executores do ritmo tropical. Agora, no mês dos heróis, o festival está de nova roupa, querendo resgatar sucessos do passado em homenagem a grandes bandas que marcaram a trajectória mundial e local, bem como uma vénia a uma geração que se deu para a edificação da moçambicanidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here